terça-feira, 16 de julho de 2013

Densa bola de fogo cósmica primitiva
mitos de sincronicidade e elegia
em órbitas disformes
fração de estrelas
giros de mundos internos na latência do sol
erradicadas raízes de raios elétricos num céu de expansão
nuvens gravitam sobre cabeças distantes pelas fronteiras físicas
oscilando no plano galáctico das confirmações
padrões espirais de uma geometria milenar
que remetem à unidade- às profundezas abissais dos ciclos de sempre
na transposição do eterno devir
existir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário