domingo, 4 de setembro de 2011

garganta.


Nó na garganta
desce seco
embarga
engasga
pedágio
trôpego
trânsito
de enlevos
transformados
no fio da navalha
tênue engodo
passarela transversal incauta
em redemoinho alucinógeno
gato xadrez de sobressalto dá um pulo assustado
argonauta estendido plasticamente à marés 
retumbado e contorcido à dois drinques e seus gelos trepidantes
trincados dentes de tranca e olhos de tentos da sorte (atentos intentos)
lâmpadas amarelecidas, fumaça opaca afiada enrolando
falta de oxigênio, graçapé no aquário, dourado-claro caramujo
esconderijo em espiral, reduto universal das voltas e reviravoltas
overmundo.



Um comentário:

  1. espiral da garganta em overmundo.

    excelente! dos desvarios verbais de que gosto.

    beijo.

    ResponderExcluir