terça-feira, 13 de junho de 2017

Sentar e silenciar




esperar que os pensamentos
se assentem no assoalho mental
-decantado o pesado
o leve ascende
fluido e transparente
na contínua cadência
da interdependência



!?




Não sou quem fui
nem posso querer ser quem sou
antes de mim tem um mundo  de demandas distintas
criado e perpetuado para ser sôfrego e padrão
então, pudera
ser o que sobrou
das tantas tentativas de mim
em ser quem serei
se um dia eu for
quem eu sou!?



sobre os dias e a horas




Quando os dias passavam
sem que se fosse preciso
pensar sobre eles
as horas simplesmente
transcorriam-se despretensiosas
como tinha que ser

a partir do momento
que os dias foram forjados
pelo relógio castrador
da maturidade
ganharam o peso
da insalubridade


nas horas derradeiras
os dias caem engatilhados
na sequência alucinada
da impermanência
antecipo a pretensão do acaso e, existir
é fato e pra tanto transcorrer
perecer sem dúvida
e renascer em alguma partícula
de vida da terra cíclica