quarta-feira, 28 de dezembro de 2011



Sombra de avenca em fresca tarde de varanda
precipitação de galhos de árvores ancestrais
cujas raízes arraigadas extrapolavam os limites do perceptível
por dentro da terra- capilaridades energéticas
abertura de portais policromo.




2 comentários:

  1. Olá Flávia
    Acessei meu blog "Poesia Visual" e vi que tornou-se seguidora.
    Agradeço e aproveito para me desculpar em não ter mantido contato antes. Como pode ler no blog, estou de "férias" esse mês e pouco estou indo aos blogs.
    Voltarei com as postagens em janeiro - não só desse mas dos outros 5 rsrs

    Estive lendo as poesias e os textos do seu espaço, bem interessante, inclusive o título é bem apropriado..
    Muito diferente.
    Mas como vc mesmo descreve no perfil, há que se dar voz a escritos naturais, seivas brutas. E espalhar como raizes..
    Isso é bom. Para todos conhecerem de tudo ^^

    Beijos Flávia e que sua passagem de ano seja boa, assim como todo o 2012.
    Muita inspiração prá vc.

    ResponderExcluir