segunda-feira, 7 de julho de 2014

Entre peixes e astros,
meu aquário é o planetário

do cosmos aquoso e cinético

por toda a umidade
na síntese do silêncio

do vazio que tudo ocupa
e por tudo perpassa
a presença
a crença oculta

alegorias da caverna
e tanta sensibilidade,
quando tudo se torna inteligível
sempre

no numinoso das intuições
apregoa reciprocidade

A pele é o órgão sensível de maior extensão
se sobrepõe à razão, e o arrepio é a prova disso
o que te palpita
à carne pulsa
irremediavelmente
distinto da mente
a conexão sagrada

sonho desperto
ruflar das asas
pequenos sopros
de sentir


os contornos do tempo
confrontam as certezas
lume da noite escura












Nenhum comentário:

Postar um comentário