sexta-feira, 2 de agosto de 2013


Minha espinha dorsal

                                      a folha em branco

 

todos meus segundos pra você

invisível vibração oscilante de pensamento

 

tatuagem de fogo

 

a cada palavra

                          a marca

 

 

da interpretação

 

 

e quando a luminosidade invade

e cega toda impulsividade

alguma reação que o valha

algum sinal de sentido

 

tremulando feito miragem

num deserto de ficção

num coração de ilusão

faz-se rogação.

 

 

 

 

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário