sábado, 10 de agosto de 2013


meus símbolos pairam

e comungam com os teus

 

quando insetos na noite alta

larvas anímicas transmutando-se em mariposas oníricas

uma estrela brilhante aflora na abóbada escura da noite profunda

quantos abismos ficam soltos como buracos negros?
 
Portais infernais do etéreo redutível

ao mais ínfimo e imperceptível torque secular

transgredindo morosamente a fome infame


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário