terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

" Todo abismo é navegável a barquinhos de papel."

                                                            Guimarães Rosa

                                                               Tutaméia – Terceiras Estórias


3 comentários:

  1. Guimarães Rosa é inigualável.

    Da fraqueza poderemos sempre fazer a força?

    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Lídia, eu passei batido pela sua pergunta esse tempo todo, me desculpe, mas agora estou retomando em junho, vamos lá.
    Guimarães é realmente incrível, um ser definitivamente iluminado. Gostaria de poder ler sua obra com mais profundidade um dia, mas por enquanto só leio ora ou outra alguns contos isolados.
    E quanto à fraqueza, acredito que depende de como a pessoa encara essa fraqueza, pois acredito que num primeiro momento toda "fraqueza" pode ser conveniente para chamar a atenção com relação a algum fato que incomoda de forma significativa. E a partir dessa identificação de algo prejudicial poder tomar uma atitude de resolução.
    Num certo momento eu pensei que sofrimento era crescimento, e até acredito ainda, mas apenas em determinada medida. E por isso precisamos prestar atenção em quanto tempo precisamos ficar nesse sofrimento, pois ele deve ser apenas o impulso para uma melhora. Uma tomada de atitude que leve a mudanças substanciais.
    E você o que acha?
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né, não!! - como diria Macunaíma.
      "Barquinhos de papel" são livros, por exemplo, ou magia das palavras criadoras de mundos, sempre navegáveis. Por livros se navega. Privilégios da "espécie fabuladora".
      Abraço.
      Gilson.

      Excluir