sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Minas



Araxá-MG


Alterosas curvilíneas escondem
suas minas subterrâneas
por onde a água corre
em filetes capilares
abraçando os montes
brotando de nascente cintilante
e jorrando em queda cachoeira





2 comentários:

  1. essa associação água-vida-poesia me é muito marcante. belo poema!

    beijo.

    ResponderExcluir
  2. imagens que fluem lentamente aos nossos olhos

    ResponderExcluir