quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Bruxaria zombeteira



 adornos inúteis
em dias pesados...

Abutre ensimesmado em vôo cáustico
Sobrevoando o círculo de fogo gotejante
 olhos biônicos em alcance letárgico
de insistência rapina
Gárgula forjado na pedra fria
Estanca!
(Reciprocidade)
....
 A partir de seus frígidos caprichos
Insisto em me guiar
me torno oferenda para altares remotos
para além dos ventos uivantes de ensurdecer
tênue linha de consciência expandida e loucura
mesa de sangue e herança escarlate
maldição!
Sacrifício!
ofereço
Pulsando vivo que é pra demonstrar coragem
...
vociferando blasfêmias e veredictos
vicinal-longitude
de amplitude reverberada
em abalos sonoros sensíveis
e silêncio de tumbas inertes

Nenhum comentário:

Postar um comentário