domingo, 24 de julho de 2011

armadilha ciliar



Encharcada espero estar no dia em que me afogar em sua armadilha ciliar
planta carnívora sedutora à devorar-me
 (cerrados de engodo)
mosca-lesa preza na gosma insule
aprisionada em iscas de ficar
quando hipnotizadas retinas
e a boca à salivar vontades
ardentes de mordiscar
e quando a lágrima junção
de redutos escusos
em salgada sede de umedecer encantos
de atrever se ao céu de estremar
ares de motivação real
amarração de escape inevitável
arrebatamento necessário

Um comentário:

  1. QUe foda!!!! Parabéns pelos teu blog, muito legal mesmo. E muito profunda essa poesia. Massa!

    ResponderExcluir