segunda-feira, 28 de março de 2011

encontrei perdida numa pasta esquecida


Despertar de náusea forte,

momentânea de

dentro pra fora e

de dentro pra dentro

também
aperto no timo
apatia,
melancolia

A gente inventa, direciona
Mau augúrio, tormentas
Saí de fininho

Devo voltar a me refugiar na coletividade?

...essa individualidade está demasiada esquiva.


Um comentário:

  1. Que lindo poema Flavia... posso postá-lo em meu blog?
    E obrigado por seguir meus (des)escritos... também estou seguindo você a partir de hoje.

    Grande abraço e felicidades!

    ResponderExcluir