quinta-feira, 13 de janeiro de 2011


Quero a sutileza das letras indiretas
a profundidade rasa e imediata da carne
a poesia de versos sem nexo
o etéreo movimento






Nenhum comentário:

Postar um comentário