quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

" Se pudermos revelar que na imagem
poética arde um excesso de vida, um
excesso de palavras, teremos, detalhe
por detalhe, provado que há sentido
em falar de uma linguagem quente,
grande lareira de palavras
indisciplinadas onde se consome o ser,
numa ambição quase louca de
promover um mais-ser,
um mais que ser."

G. Bachelard

Nenhum comentário:

Postar um comentário