quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Abstrações virtuais...


Sobre a madrugada:


Como já denuncia o dito popular:
“Na madrugada, todos os gatos são pardos!”

-A madrugada inspira os poetas roucos!
-A madrugada é  abismo, te tira o juízo!
-A madrugada têm seu próprio fôlego!

(en) gole seco
sopro lisérgico/ etílico
compulsivo de
sociabilidade simpática

...por um sopro de dignidade
respiração ofegante
atitude hesitante


Na noite quando não sou o meu sono
Sou meu lobo!

A noite tem sua própria identidade
expressa em seus domínios sensíveis

ID-EU-FORIA
e sua máscara/escudo de plástico...

(plasticidade da condição humana)

Parte a
Nau da noite.
"moment to arise!"

 domínio de sensações imediatas:

"Faça o que tu queres pois é tudo da lei"
(como já diria o velho Raul)

domínio de sensações orgânicas:

 boca, póros e arrepios
 seios, ventre e fígado
sonolência/ taquicardia

No que foi noite
carrapichos/caprichos?

until the dead of the night



destilando o insustentável
encantamento da noite...


Black Bird Fly!!!!







Blackbird


The Beatles

Composição: Lennon / McCartney



Blackbird singing in the dead of the night

Take these broken wings and learn to fly

All your life

You were only waiting for this moment to arise.

Blackbird singing in the dead of the night

Take these sunken eyes and learn to see

All your life

You were only waiting for this moment to be free.

Blackbird fly, Blackbird fly

Into the light of the dark black night.

Blackbird fly, Blackbird fly

Into the light of the dark black night.

Blackbird singing in the dead of the night

Take these broken wings and learn to fly

All your life

You were only waiting for this moment to arise

You were only waiting for this moment to arise

You were only waiting for this moment to arise.



Nenhum comentário:

Postar um comentário