quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Imagens do último almoço vegetariano

Nosso próximo encontro acontecerá dia 29/08/10 a partir das 12h.
No endereço:  Rua Tiradentes, 250 – Praça Coronel Carneiro – Fundinho.

Caso queira comparecer, basta levar algum prato ou bebida para ser compartilhado.

Todos estão convidados!


Para um bom entendedor meia palavra basta.

E para um bom sonhador?

Meia rima basta?!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Citações sobre "comida"


"As operações culinárias são consideradas como atividades mediadoras entre o céu e a terra, a vida e a morte, a natureza e a sociedade.”
                                                                                             Lévi-Strauss, C.: 1970 p.65

"Quem não se importa com o próprio estômago, dificilmente se irá importar com outra coisa"                                                     Citado em "Boswell, Life of Johnson"
                                                                                     Johnson, Samuel
 
"Bem comido, a minha alma de nada quer saber. E nem os maiores desgostos a conseguem comover."                                                                          Molière, Jean


" O alimento se tornou um artefato misterioso (...), um 'objeto não identificado' (...). ' Envelopado, condicionado, sem vida, sob um celofane, sob uma pele ou uma casca de plástico, ele flutua por assim dizer dentro do no man´s land extratemporal: o frio, a vida ou a desidratação, o protege contra a corrupção, ou seja, contra o tempo; mais ao mesmo tempo, eles o tiram a vida"
                                                                                                                       Fischler, 2001:218

                                                                                                 

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Preciso me Encontrar

Cartola
Composição: Candeia


Deixe-me ir

Preciso andar

Vou por aí a procurar

Rir prá não chorar


Deixe-me ir

Preciso andar

Vou por aí a procurar

Rir prá não chorar...

Quero assistir ao sol nascer

Ver as águas dos rios correr

Ouvir os pássaros cantar

Eu quero nascer

Quero viver...


Deixe-me ir

Preciso andar

Vou por aí a procurar

Rir prá não chorar


Se alguém por mim perguntar

Diga que eu só vou voltar

Depois que me encontrar...

Quero assistir ao sol nascer

Ver as águas dos rios correr

Ouvir os pássaros cantar


Eu quero nascer

Quero viver...

Deixe-me ir

Preciso andar


Vou por aí a procurar

Rir prá não chorar...

Deixe-me ir preciso andar

Vou por aí a procurar

Sorrir prá não chorar


Deixe-me ir preciso andar

Vou por aí a procurar

Rir prá não chorar...




quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Encontro SVB-Uberlândia


O grupo local da Sociedade Vegetariana Brasileira realizará no próximo dia 28/08/10 a partir das 12h, o 8º Almoço Vegetariano.

O encontro será realizado no seguinte endereço: Rua Tiradentes, 250 – Praça Coronel Carneiro – Fundinho.

Trata-se de um almoço de confraternização onde cada participante traz algum prato vegetariano, ou alguma
bebida para ser compartilhado coletivamente.

Nossos propósitos são: conhecer as pessoas que adotam a opção de não exploração animal em sua dieta cotidiana, bem como a troca de experiências e sabores. Além da discussão de temas relevantes para nossa prática alimentar.

Contamos também com a participação de não-vegetarianos e/ou simpatizantes, que se interessem em conhecer o grupo e um pouco mais sobre o vegetarianismo.

Solicitamos por gentileza que confirmem presença com antecedência através do e-mail: svb-uberlandia@googlegroups.com.
 E qualquer dúvida, podem entrar em contato comigo através do e-mail: flavia-amaro@hotmail.com.

Se possível nos informe o nome do(s) participante(s) e o alimento ou bebida a ser ofertado.

Se todos colaborarem com essas informações poderemos organizar melhor a logística e a estrutura do nosso encontro.

Atenciosamente,


Flávia Amaro

quarta-feira, 18 de agosto de 2010


Ligo o chuveiro


Acendo um cigarro

Meus pensamentos se esvaem

Como a água pelo ralo.



O cigarro antes aceso

Está agora apagado

Molhado...


Entre meus dedos.



Tapo os ouvidos

A luz está apagada.


Só ouço o barulho da

Água encanada.