quinta-feira, 1 de julho de 2010

Acolá


* Vincent van Gogh - Noite estrelada (1889)


Aqui onde os horizontes são previsíveis

Onde o que os olhos alcançam, tem peso de verdade incontestável,

Armadilha complexa em trama impedida,

Etílicos impulsos comprometedores

Aqui, onde meu fôlego está preso,

Aqui, onde meu grito está calado,

Meu riso contido, meu preço mal pago

Não tenho certeza de nada...



Lá onde os horizontes são acidentados

O limite dos olhos não expressa fiúza,

Multidão catártica em frente ao palácio.

Previsão inversa e investida

Possibilidade verídica.

Lá onde sonhamos estar,

Lá onde pudemos ficar

Perdidos sem encontrar

Lugar algum que nos tire

Daqui ou de lá...

Nenhum comentário:

Postar um comentário